sábado, 25 de dezembro de 2010

Onde passar o Reveillon em Roma?



LEIA O POST REVEILLON 2012 EM ROMA!

Essa é uma pergunta que todo mundo me faz, que vejo por aí nos forums e tal...

Para mim, o melhor jeito de passar o Reveillon em Roma é comer bem num restaurante de Trastevere e depois ir ver os fogos de artifício numas das seguintes zonas: Prati, que em 2009 fez fogos lindos, Testaccio ou... o Gianicolo, uma das colinas de Roma, de onde voce pode observar grande parte da cidade de uma perspectiva muito boa!


Todas as fotos, bar de Biagio, na Via della Scala em Trastevere

Não esqueça de levar uma garrafa de ótimo Prosecco!

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Templo de Hercules, Foro Boario




Tivemos a sorte que este maravilhoso templo antigo dedicado à Hércules Invictus (também conhecido como templo Hercules Olivarius) chegasse à nós quase intacto. Estamos olhando para uma deliciosa construção no ano de 120 a.C., e que possivelmente o arquiteto grego que o realizou chamava-se Hermodoros de Salamina. No seu interior foi encontrado também a estátua de Hércules (realizada pelo escultor Skopas Minore), escolha nada casual, dado que ele o padroeiro do comércio e dos rebanhos. Esta zona foi transitada por rebanhos desde à noite dos tempos da Idade do Bronze e o comércio é a mais forte razão para a fundação de Roma, que mais precisamente, acontecia exatamente neste lugar, com os gregos que subiam o Tibre para comerciar com os etruscos, que por sua vez desciam para comerciar neste importante empório.

O diâmetro do templo é de quase 15m, rodeado por 20 colunas coríntias de 10m de altura, construído sobre uma base de tufo (pedra muito comum e material de construção número um de Roma). O interior tinha as paredes revestidas de travertino, o mármore da região.


O templo de Portunus no fundo

Em 1132, o templo foi convertido em igreja pela potente família de nobres, os Savelli (dedicada à Santo Estevão das Carroças; o topônimo "das Carroças" se refere à uma rua que passava aqui perto e que era chamada "Rua das Carroças").
Novos afrescos foram adicionados ao altar em 1475. Na segunda metade do século XVI, a igreja foi dedicada à Santa Maria do Sol por causa de uma imagem da Virgem Maria que foi achada no Tibre e que, segundo a lenda, teria lançado raios de sol.

As suas paredes foram afrescadas por pintores da escola romana do final do século XV.
Das 20 colunas originais, hoje temos 19, pois uma foi "reciclada" antes que o templo fosse transformado em igreja.


Veja nesta foto como o templo era coberto por placas de travertino,
mas a estrutura era feita de tijolos

Adoro quando tenho que passar por aqui, pois ver este maravilhoso templo, não tão grande de tamanho, mas de enorme importância para a reconstrução da história de Roma é uma experiência tocante todas as vezes!

Monumentos importantes aqui perto: 

Santa Maria in Cosmedin: http://guiaderoma.blogspot.de/2016/09/santa-maria-in-cosmedin-igreja-da-bocca.html 

São Nicolau em Cárcere: http://guiaderoma.blogspot.de/2016/08/basilica-de-sao-nicolau-no-carcere.html 

Teatro Marcelo: http://guiaderoma.blogspot.de/2017/02/teatro-marcelo-de-roma.html

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Templo de Portunus

Templo de Portunus
Lateral do Templo de Portunus, Foro Boário

Templo de Portunus em Roma


A zona do Foro Boário, onde fica o templo de Portunus, é uma zona importantíssima desde a noite dos tempos da Idade do Bronze pois este ponto representava uma encruzilhada onde existia o comércio de gado séculos antes da fundação da cidade de Roma.

O Templo de Portunus chegou até nós em excelente estado de conservação, portanto se você vem à Roma para ver o que esta cidade tem a oferecer de preciosidades arqueológicas, essa é uma delas. A coisa surpreendente, é que este templo, como o templo de Hércules, não ficam fechados em uma zona cercada e com ingresso; são monumentos antiquíssimos e importantíssimos, que você encontra caminhando, sobre a calçada de uma rua.




A construção deste templo aconteceu entre os anos de 80-70 a.C., (os arqueólogos encontraram indícios nas fundações que ele teria sido construído sobre um templo ainda mais antigo, do IV- III séc. a.C.) e dedicado a Pórtuno (Portunus), divindade protetora do porto fluvial, pois o rio Tibre passa aqui na frente!

Templo de Portunus, Foro Boario

No século IX d.C. o templo foi  convertido em igreja e dedicado à Santa Maria Egipcíaca (padroeira das prostitutas; tem uma razão, mas a história é longa, contamos pra vocês aqui!).
No século XVI o edifício passou a uma ordem de monges armenos que realizou algumas reformas, construindo diversos edifícios colados nos seus muros; tudo isso foi demolido durante o regime fascista, nos anos 30 do século XX, quando abriram a "Via del Mare", a estrada que leva à Ostia.




O templo romano é composto por colunas da ordem iônicas e a curiosidade aqui é que com excessão das colunas do pronao,(parte retangular anterior à entradado templo) que são de mármore travertino, as semi-colunas são feitas de tufo (uma pedra lávica com tonalidade escura) e foram revestidas para parecer mármore; assim como os capitéis, foram finalizados em um tipo de gesso, mais resistente do que o normal - se tiver um binóculo, vai vê-las encaixadas no topo das colunas!


O seu interior tem ainda afrescos medievais  que contam estórias da vida da Santa Egipcíaca e uma tela do pintor Frederico Zuccari com a santa.

O templo fica bem na frente da famosa Bocca della Verità e pode ser admirado somentepor fora, pois em raríssimas ocasiões é possível entrar na antiga igreja-templo. Este canto de Roma, o Foro Boário, é sem dúvida muito especial, pois aqui é a antiga encruzilhada onde vários povos se encontravam para trocar mercadorias, antes da fundação de Roma.

Endereço:
Piazza della Bocca della Verità, 00186 Roma

Monumentos importantes aqui perto: 

Santa Maria in Cosmedin: http://guiaderoma.blogspot.de/2016/09/santa-maria-in-cosmedin-igreja-da-bocca.html 

São Nicolau em Cárcere: http://guiaderoma.blogspot.de/2016/08/basilica-de-sao-nicolau-no-carcere.html 

Teatro Marcelo: http://guiaderoma.blogspot.de/2017/02/teatro-marcelo-de-roma.html

Templo de Hércules: http://guiaderoma.blogspot.com/2010/12/temple-de-hercules-forum-boarium.html

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Galleria Borghese de Roma


Telma e Levi em Fevereiro de 2010 na frente da Galleria Borghese

Não perca a Galleria Borghese, quando for à Roma!

As visitas na galeria são limitadas a duas horas, o que é suficiente para apreciar a quantidade de obras de arte recolhidas neste espaço - na verdade NÃO são suficiente, mas é o que nos é permitido... o clima da galeria é muito tranquilo, dado que o número de visitantes é limitado e as visitas têm que ser marcadas com antecedência. Um escada em caracol vai levar o visitante à impressionante entrada do salão com mosaicos no chão do IV séc d.C., que mostram gladiadores lutando contra animais selvagens; o maravilhoso afresco trompe l'oeil (1775-1778) de Mariano Rossi mostra Rômulo sendo recebido por Zeus como Deus no Olimpo, bem como outras glórias romanas. Lá, você também vai encotrar a escultura de Marcus Curtius pulando num abismo.

De acordo com a legenda, o solo do Foro Romano foi aberto, ameaçando engolir Roma. Segundo o povo antigo, o único modo de impedir que isso acontecesse era sacrificar o jovem, e foi isso mesmo que aconteceu. Interessante o fato que o cavalo foi esculpido no II séc d.C., enquanto que a figura do próprio Marco é de 1618. um trabalho do pai do famoso Gianlorenzo Bernini, Pietro Bernini. Esse complexo escultural foi colocado em exposição no sèc XVII.

Na sala número 1 encontram-se as pérolas da Galleria: a Paulina, irmã de Napoleão e esposa do príncipe Camillo Borghese, reclinada numa chaise long, representada como uma Vênus, coberta por um tecido sedoso até a cintura. Escultura em mármore de Canova, 1808. O príncipe achou o trabalho de Canova tão erótico, que proibiu o artista de ver o próprio trabalho, uma vez terminado. A escultura repousava sobre um mecanismo que a girava lentamente. Quando Paulina foi perguntada por uma amiga como ela tinha conseguido pousar nua, a resposta foi: “O estúdio era aquecido”.

As salas 2 à 4 possuem outras obras-primas do escultor Gian Lorenzo Bernini que ele realizou no início da sua carreira, já naquela época demonstrando os traços geniais que desenvolveria no decorrer do tempo. Você vai poder apreciar o Davi (1624) com a sua expressão tensa e concentrada antes do famoso lance que matou o gigante; note que este é um auto-retrato!

Na sala 3 encontramos Apolo e Daphne (1625), um dos trabalhos mais conhecidos de Bernini, uma pedra miliar da escultura barroca. À medida que a ninfa escapa do deus sol, ela chama seu pai desesperadamente por ajuda; e quando Apolo está quase por tocá-la, as suas extremidades começam a transformar-se em um Loureiro.
O conto de Ovídio ganhou uma interpretação distorta de Maffeo Barberini, alias Papa Urbano VIII, que compôs a inscrição em latim na base da escultura: “Quando perseguimos prazeres efêmeros, colhemos somente frutos amargos”.
A genialidade de Bernini se reconheçe especialmente nas folhas de mármore, finas como papel, que separam Apolo de Daphne.

Na sala número 4, as mãos de Plutão pressionam a coxa marmórea de Proserpina no Rapto de Proserpina (1622), enquanto ela tenta, em vão, livrar-se impulsionando com força os dedos dos pés.
A sala número 5 contém peças importantíssimas de esculturas do período clássico, muitas delas cópias romanas de originais gregos. Destacam-se o Fauno dançante e uma cópia de um Hermafrodita adormecido, filho de Hermes e Afrodite, delicadamente deitado com as costas para o visitante, com seios e genitais cobertos. Infelizmente é impossível observá-la nos seus espetaculares 360°. Por isso, o melhor mesmo é aproveitar do livre- espirito dos franceses, que tem uma outra copia do original grego no Louvre... ou observa-la em fotografia!



Enéas e Ascanio do Bernini roubam o teu olhar na sala 6: a familia é representada durante a fuga de Tróia em chamas.

Na sala n°7 temos em foco o Egito: afrescos no teto do caravaggesco Conca com o titolo de “Cibele e o Nilo” representam uma alegoria da riqueza dessa terra. Entre as esculturas, destaca-se uma Isis com um vestido de mármore preto.

Na sala n°8 … seis Caravaggios, sim, você leu bem, seis, que eu aconselho serem saboreados com muita atenção.”Garoto com sesto de frutas”, um auto-retrato dos anos jovens. “Daví e Golias”, um outro auto-retrato, como Golias (naturalmente!). Este trabalho foi inviado ao Cardinal Scipione Borghese numa tentativa de receber a permissão para entrar em Roma quando o artista se encontrava em exilio em Napoles por ter esfaqueado uma pessoa durante uma briga em Roma. Foi uma das suas últimas pinturas. Apreciem!

No andar superior, voce vai encontrar uma obra-prima atras da outra!
Sala 9: “A deposição” de Rafael; “Crucifixao com Sao Jeronimo e Sao Cristovao” de Pinturicchio; “Madonna com Jesus” de Perugino.
Sala 10: ”Neia”, de Correggio, comissionada pelo rei Carlo V da Espanha; “Venus e Cupido com favo de mel”, de Lucas Cranach.
Sala 12: “Pietà” de Rafael.
Sala 14: dois bustos do Cardeal Scipione Borghese, de Bernini.
Sala 15: “A última ceia”, de Jacopo Bassano.
Sala 18: “Pietà” e “Susana e os velhos”, de Rubens.
Sala 20: “Vênus tapando os olhos de Cupido” e “Amor sagrado e Amor profano”, do  Ticiano ( pintura que em 1989 foi cobiçada pelos Rothschilds, que ofereceram um valor que sobraria para cobrir o custo de todos os trabalhos da galeria... mas a generosa oferta não foi aceita! Outras preciosidades da galeria sao trabalhos de Veronese, Giorgione e Carpaccio, e o “Retrato de Homem” de Antonello da Messina.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Esperando que as coisas mudem em Roma...



Espero que as coisas mudem logo para o povo italiano, que está muito cansado de ser constantemente impossibilitado de crescer.