quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Pegar uma praia na Toscana

A Itália, terra que eu chamo casa há 17 anos, é para mim a representação do paraíso do nosso planeta. Eu me emociono todas as vezes em que entro nos Museus Vaticanos, na vastíssima área arqueológica  de Roma, nas Catacumbas, nas igrejas paleocristãs que foram constantemente restruturadas e adaptadas às modas dos períodos sucessivos, vou muito à Appia Antiga tomar um banho de beleza e mistério (além de um bom aperitivo ao entardecer!).

Eu, no Parco dell'Uccellina em 2014
Paz dos sentidos dentro da minha tenda e dentro da minha cabeça!

Minha Cabana no Parco dell'Uccellina, minhas férias de 2014
Aqui, como em muitas partes da Europa, o topless é uma coisa normal. 

A Itália tem um mar lindo, com diversas opções de praia, com rochedos ou areia. Não sou um tipo de multidões, por isso planejo as minhas escapadas às praias (de onde coordeno todo o trabalho, pois não posso nunca "tirar férias" como as pessoas que têm profissões tradicionais) ou pouco antes ou pouco depois da alta estação.

Eu, trabalhando nas férias do Parco dell'Uccellina na Toscana
Notícia boa: meu celular tem sinal, para casos de emergência!

Passeando nos pinheiros cheirosíssimos do Parco dell'Uccelina
Atravessando o bosque de pinheiros para comer um lanche

E para onde eu "fujo", quando preciso da Natureza para me ajudar a relaxar? Por exemplo, pro Parco dell'Uccellina, a apenas 170km ao norte de Roma!

A "marca registrada" desta praia são as cabanas com galhos que as pessoas fazem e que são utilizadas pelos visitantes para se protegerem do sol: em alguns casos, verdadeiras obras de arte!

Cabanas típicas da praia do Parco dell'Uccellina
Cabana feita por "artista anônimo" com galhos e troncos da praia

Eu, feliz da vida passeando pela praia no Parco dell'Uccellina
Você sai daqui encantado com estas estruturas!

As cabanas típicas do Parco dell'Uccellina; eu, com os meus panos na cabana
Cobrimos com cangas a tenda para fazer uma sombrinha!

O parque nas margens do Mar Tirreno é uma reserva natural protegida desde 1975 e possui uma área de 9800 hectares. As cidades que os delimitam são Principina (N), Alberese (L) e Talamone (S).

A paisagem daqui é caracterizada por bosques de pinheiros, alguns pequenos lagos, dunas e zonas de pântano. No Brasil, falamos muito da zona da Mata Atlântica, aqui o equivalente (mediterrâneo, obviamente), seria a Macchia Mediterranea. O rio que atravessa a Toscana e passa pelo parque para desaguar no mar, é o Ombrone.

Raposa que eu fotografei, nunca tinha visto tão de perto como no Parco dell'Uccellina, na Toscana
Fiquei apaixonada por essa presençinha no nosso caminho!

A coisa mais linda que me aconteceu durante a minha última estadia por aqui, foi ver raposas de perto. Amo raposa, fiquei super-emocionada de poder chegar perto de uma que estava perto do único quiosque que vende comidinhas e bebidas e que não fica diretamente na areia, mas depois de um caminho através do bosque de pinheiros (a zona que escolhi). Não é lindo isso? Nada de gente gritando na praia, paz total dos sentidos!


Depois de tomar um drink no bar, voltando à praia no Pardo dell'Uccelllina, na Toscana
Maravilha de praia para zerar o estress!

Então, o parque é um maravilhoso lugar para observar pásssaros e ver alguns animais no seu habitat natural, como fuinhas, raposas, gatos selvagens, castor, mas também o falcão pescador, porcos-espinhos (que os antigos romanos trouxeram da África), corujas, lobos, cervos, além de uma série de pássaros migratórios.

Toscana é igual a vinho, certo? Aqui no litoral da Toscana, no Parque dell'Uccellina, voce vai poder saborear a cerveja artesanal toscana, a Maremmana! Não perca essa cerveja, que tem 7,2% de teor alcoólico!

Cerveja artesanal Maremanna, típica desta região
Cerveja artesanal toscana. Uma delícia!


Para quem quiser frequentar o parque, aproveito para incentivar um comportamento que respeite as suas leis, que podem ser resumidas em:
- Sempre caminhar dentro das marcações das trilhas.

Curtindo o passeio nos pinheiros do Parco dell'Uccellina
Caminhe dentro dos limites das trilhas!

- Respeitar o meio ambiente e não colecionar pedras, não remover nenhuma parte da vegetação.
- Evite barulho.
- Não deixar nenhum tipo de lixo na praia, seja esse orgânico ou não.
- Nunca acender fogueiras ou deixar objetos inflamáveis na natureza.
- Ao passear pelo parque, se encontrarem porteiras, deixá-las como as encontraram (fechadas ou abertas).
- Nnunca alimentar nem tocar os animais silvestres mesmo que estes pareçam dóceis.
- Animais de estimação (cães) não são permitidos no parque, nem mesmo com coleira!

Como chegar no Parco dell'Uccellina e informações úteis:

Se vier de carro, você paga retira um boleto na entrada e paga na máquina na saída. o pagamento é calculado pelo número de horas que você passa dentro do parque. Não é caro.

ENTE PARCO REGIONALE DELLA MAREMMA
Via Bersagliere, 7/9 - Alberese (Gr)
info@parco-maremma.it, www.parco-maremma.it

Administração do Parque dell'Uccellina
via del Bersagliere 7/9 - Alberese (GR)
Tel. +39 0564 393211 - Fax. +39 0564 407292, e-mail: info@parco-maremma.it
Aberto ao público de segunda à sexta das 9.00h às 13.00h.

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Os aquedutos de Roma

"Quem considerar cuidadosamente a quantidade de água para uso público das
termas, piscinas, fontes, casas, jardins e mansões do campo vai perceber a distância
entre a qual a água viaja, os condutores que foram construídos, os montes que foram perfurados, os vales que foram superados... e reconhecerão que 
nunca existiu no mundo uma obra tão maravilhosa."
Plinio il Vecchio (23d.C. - 79 d.C.), livros XXXI e XXXII do Naturalis Historia 
Post dedicado à minha prima Ana Teresa Jardim

Visita aos aquedutos de Roma, passeios com guia em português
Aquedotto apelidado de "Neroniano"

Um dos temas mais impressionantes para quem vem à Roma é a abundância de água e fontes. No centro-histórico de Roma existem algums exemplos que podem ser observados na zona arqueológica; a maior parte dos aquedutos pode ser admirada no famoso Parque dos Aquedutos, que faz parte do Parque da Appia Antica, em uma área que se extende por 240.000 m2.

Se voce passar por outras cidades européias, como por exemplo Nîmes (este aqueduto é Patrimônio UNESCO desde 1985, no sul da França)  Colônia ( Alemanha), Segóvia (Espanha),  ou tantas outras, vai poder ver ruínas da grandiosidade dos aquedutos da Roma Antiga. Se  for à Palestina ou Turquia, também vai ver estes monumentos realizados nas antigas colônias romanas.

Tá, Patricia, fantástico, mas por onde passava a água no interior destas arcadas?
Ó, fiz um desenho, é fácil, veja como era composta cada arcada e por onde passava a água:

Desenho para explicar onde passa a água num aqueduto romano, passeios com guia em português
Lá em cima, no interior do condutor passava a água!

Naturalmente os romanos tinham pensado também na impermeabilização do interior do condutor com um material chamado cocciopesto, que era como uma espécie de cimento.
Tá entendendo a maravilha que é um aqueduto romano?!

Arco di Dolabella, passeios com guia em português
Arco di Dolabella, parte do Aqueduto Claudia, utlilizado como moradia na Idade Média

Sesto Giulio Frontino foi um curator aquarum, um cargo altíssimo na antiguidade; Frontino era responsável pela inteira rede hídrica do império no ano de 97 d.C., no período de Nerva. O  curator aquarum resolvia suas questões diretamente com o imperador, sem intermediários, tão importante era a sua função!

Nós tivemos a sorte de que um livro de Frontino ("De Aquaeductibus urbis Romae”) chegou até nós com informações extremamente precisas sobre a situação das águas do seu tempo, quando a população de Roma chegava a 1.200.000 habitantes.

Poesia de imagem: passear pelo Palatino e ver um aquedto de perto, passeios com guia em português
Água Claudia entrando no Palatino

Seguem algumas características dos aquedutos, aqui propostos em ordem cronológica, como no livro de Frontino:

- Aqueduto Água Appia: realizado em 312 a.C pelo censor Appio Claudio Cieco. O comprimento era de 16km a partir da fonte, entre o VIII e o IX milho da Via Prenestina. A capacidade deste aqueduto era de 73.000m³ por dia.

- Aqueduto Anio Vetus: realizado em 272 a.C. pelo censor Manio Curio Dentato. Comprimento: 63 km, com água do rio Aniene, ao leste de Roma. Capacidade máxima: 175.920m³ por dia.

- Aqueduto Água Marcia: Realizado pelo pretor Quintus Marcius Rex em 144 a.C.. Água também do Aniene, mas de uma zona mais ao norte em relação ao Anio Vetus. As suas arcadas percorriam m pedaço de Muros Aurelianos; media 91km de comprimento e tinha uma capacidade de 187.600m³ por dia.

- Aqueduto Água Tepula:  Água da região dos lagos, nas proximidades da cidade que hoje chamamos de Marino, foi fundado em 125 a.C. pelos censores Servilio Cepione e Cassio Longino. Diferente a nominação deste aqueduto, que não levava o nome de quem tinha ordenado a sua contrução, mas se referia à sua elevada temperatura ("tepula", tiepida, que quer dizer morna). A sua capacidade era de 17.800m³ por dia.

- Aqueduto Água Iulia: realizado por Agrippa, o general que era o braço direito de Augusto, em 33a.C.. O condutor foi realizado para ser utilizado junto com a Água Tepula. A capacidade era de 48.240m³.

- Aqueduto Água Virgem: talvez o mais famoso dos aquedutos hoje em dia, pois é responsável pelo transporte da água que iriga a Fontana di Trevi. Realizado por Agrippa, no ano de 19a.C.. O seu nome é ligado à lenda de uma jovem que teria mostrado uma fonte de água para os soldados do famoso general nos arredores de Roma, quando estes estavam com muita sede e não conheciam uma fonte para beber água. Foi aí que esta moça mostrou a fonte aos soldados e em homenagem a este acontecimento, Agrippa mandou contruir o condutor. Originalmente este aqueduto alimentava as Termas de Agrippa, nas redondezas do Pantheon. A capacidade deste aqueduto era de 100.160m³. Este aqueduto funciona ainda hoje, dizem que é a melhor água de Roma. Eu a bebo muito em Trastevere.

- Aqueduto Água Alsietina: ao contrário da Água Virgem, essa água era considerada de péssima qualidade por Frontino. O condutor foi realizado por Augusto em 2a.C. e sua fonte eram os lagos de Martignano e Bracciano e chegavam em Roma depois de percorrer 32km. A baixa capacidade de 15.680m³  se deve ao fato de ter sido construído com a única função de alimentar a naumachia de Augusto, isto é, os lagos artificiais construídos para a realização de jogos de batalhas navais para a diversão do povo. A curiosidade é que os arqueólogos e históricos ainda estão procurando o exato local da famosa naumachia de Augusto!

- Aqueduto Água Claudia: obra iniciada pelo famoso Calígola no ano de 38d.C. e terminada  em 52d.C.. O nosso Calígula não nos desaponta e realizou uma obra "faraônica", pois o seu aqueduto trazia água através do canal de 68km, 15 dos quais sobre a terra. A fonte deste aqueduto estava no XXXVIII milho da Via Sublacense. Os últimos 10km antes de entrar em Roma são "uma das características mais impressionantes dos arredores de Roma", segundo o grande Prof. Coarelli. Este aqueduto foi incluído nos Muros Aurelianos. A capacidade deste aqueduto era de 184.280m³

- Aqueduto Anio Novus: o Aniene Novo foi construído junto com o condutor de Água Claudia e boa parte do seu percurso o acompanhava. O comprimento total era de 86km e a capacidade, 189.520m³ , o maior de todos.

- Aqueduto Água Traiana: é um dos dois aquedutos construídos depois da redação de Frontino, e infelizmente temos menos informações precisas a respeito deste condutor. Construído em 109d.C., servia a zona de Trastevere e as Termas de Traiano. A nascente era perto do lago de Bracciano e seu comprimento era de 32km.

- Aqueduto Alexandrino: na cronologia das construções, foi o último realizado, graças ao imperador Alexandre Severo, em torno ao ano de 226d.C.. A nascente ficava a 38km de Roma, ao norte de uma cidadezinha que hoje chamamos de Colonna. Sua função era alimentar as Termas Alexandrinas do Campo Marzio.

Curiosidade: A capacidade total dos nove antigos aquedutos era de 992.200m³ por dia. Se calculamos a população por capacidade, temos o resultado de 1000 litros de água por habitante; os dados de 1968 cairam para 468 litros por habitante.

Quem sabe um dia neste planeta vamos compreender que a água é o bem mais grandioso que temos à disposição!

Reserve seu tour personalizado com guia privativa que fala português o quanto antes! Email para patcarmobaltazar arroba gmail.com

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Cursos de cerâmica e escultura na Toscana

Como fazemos há alguns anos, segue a programação de cursos 2015 para os apaixonados de escultura, cerâmica e Toscana - que ótima combinação!

Sede da Meridiana, que organiza os cursos de cerâmica na Toscana
Escola de escultura e cerâmica na Toscana

Escreva para maiores informações http://www.guiabrasileiraemroma.com.br/#!contato/c1lmm

PROGRAMA 2015 - 34° da escola!


Curso n° 14:  Escultura com técnicas não-convencionais
O uso de placas finas, esmalte e placas de gesso na criação de esculturas.
Instrutor: Jeff Forster - www.jeffforster.com
05-11 abril 2015
Construção manual. Para todos.


12-25 abril 2015
Curso n°16: Cores vibrantes
Mil maneiras de adicionar cor em temperatura média-alta.
Instrutor: Monica DeCampo - www.monicats.com
Virando-se, construção e decoração manual. Intermediário e avançado.


19-25 abril 2015
Curso n°17: Jóias em porcelana
Concepção, construção e montagem de jóias finas.
Instrutor: Luca Tripaldi www.lucatripaldijewelry.com
Construção manual. Para todos.


26 abril - 2 maio 2015
Curso n°:18 Pele
Técnicas para criar efeitos de superfície de caráter leve à muito impregnadas.
Instrutor: Luca Tripaldi - www.giallocaino.com
Construção manual. Para todos.


26 abril - 9 maio 2015
Curso n°:19 Formas orgânicas
Inspiração da natureza. Com queima raku e alta temperatura.
Instrutor: Jinny Hargrave
Construção manual. Para todos.

10-23 maio 2015
Curso n°: 20 Função e decoração
Estudo intensivo de torno e estudo de decoração como uma exaltação da forma.
Instrutor: Lorna Meaden - www.lornameadenpottery.com
Torno e queima em sódio. Nível intermediário e avançado.

24-30 maio 2015
Curso n°: 22 Raku e suas cores
A técnica raku alavancar o poder de cores superlativos
Instrutor: Ute Grossmann - www.ute-grossmann.de
Construção manual queima em raku. Para todos.

31 maio - 13 junho 2015
Curso n°:23 Mitos e contos de vida no barro
Como desenvolver decorações que contam uma história.
Instrutor: Jan Edwards - www.clayjan.com
Construção manual. Nível intermediário.

14-27 junho 2015
Curso n°: 25 O uso criativo do Torno
Integração de torno, decoração e queima.
Instrutor: Jeff Oestreich - www.oestreichpottery.com
Torno. Níveis intermediário e avançado.

28 junho - 11 julho 2015
Curso n°: 27 A forma da argila
Técnicas de construção de formas manuais que vão desde a escultura funcional objeto.
Instrutor: Donna Polseno - www.donnapolseno.com
Instrutor: Lisa Ehrich - www.lisaehrich.com
Construção manual. Para todos.


07-18 julho 2015
Curso n°: 29 Painéis e baixo relevo
Do projeto à instalação de murais cerâmicos.
Brenda Mc Mahon www.brendamcmahon.com
Construção manual. Para todos.

12-18 julho 2015
Curso n°: 29A O Animal na Cerâmica
Instrutor: Andreas Hinder - www.andreas-hinder-keramik.de
Construção manual. Para todos.

24 julho - 1 agosto 2015
Curso n°: 30 Cerâmica e Yoga
A fusão das duas atividades extraordinárias: cerâmica e yoga
Instrutor: Brenda Mc Mahon www.brendamcmahon.com
Construção manual. Para todos.

09-22 agosto 2015
Curso n°: 32 Gres: a arte do torno
Um treinamento de duas semanas com um ceramista e professor de grande experiência e profunda humanidade.
Instrutor: John Colbeck
Construção manual e torno. Para todos.

23-29 agosto 2015
Curso n°: 33 Porcelana: a arte do torno
Cinco dias em um torno mecânico usando porcelana, descobrindo a composições e variações.
Instrutor: John Colbeck
Construção manual e torno. Níveis ntermediário e avançado.

23-29 agosto 2015
Curso n°: 34 O formato grande 
A placa, com colombino ou a partir de um bloco sólido: aprender a construir grandes vasos.
Instrutor: Martin McWilliam - www.martin-McWilliam
Construção manual. Para todos.

30 agosto - 5 setembro 2015
Curso n°: 35 cor e colombino
Estudar a relação entre a forma, cor, superfície e aprender uma técnica de simples muito versátil.
Instrutor: Carolyn Genders - www.carolyngenders.co.uk
Construção manual. Para todos.

6-19 setembro 2015
Curso n°: 36 Forma e fogo
Torno e queima em forno a lenha noborigama.
Instrutor: Carol Ann Michaelson - www.carolannmichaelson.com
Torno. Níveis ntermediário e avançado.

13-19 setembro 2015
Curso n°: 37 Porcelana deformada plasticamente
Uma forma inovadora de fazer objetos abstratos ou funcionais.
Instrutor: Luca Tripaldi www.giallocaino.com

20 setembro - 3 outubro 2015
Curso n°: 39 Shape and Shake na Toscana
Investigar a forma elaborada no torno.
Instrutor: Ellen Shankin www.ellenshankin.com
Torno. Níveis ntermediário e avançado.

04-17 outubro 2015
Curso n°:  40 Fogo refletido
Manual de Construção e assar em um forno noborigama .
Instrutor: Ruri http://ruriclaywork.us
Construção manual. Para todos.


18-31 outubro 2015
Curso n°: 42 Coloque turbo no Torno
Sessões intensas sobre o torno.
Instrutor: Tony Clennell http://smokieclennell.blogspot.it
Torno. Para todos.
Escreva para maiores informações para http://www.guiabrasileiraemroma.com.br/#!contato/c1lmm. 

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Cinco Dicas contra a Ansiedade antes da Viagem

Tenho notado uma grande pressão no viajante durante os preparativos - como podemos curtir mais essa hora, em vez de ficarmos nervosos?

O único jeito de não ficar ansioso é se prevenir antes! Com poucas precauções, tudo o que acontecer durante a viagem vão ser histórias que vocês vão contar quando voltarem!

Hoje em dia, com um pouco de informação que se encontra abundantemente na internet, voce consegue se organizar e evitar ao máximo surpresas desagradáveis, e não é difícil!

Veja abaixo as cinco dicas que preparei pra você:

Passeios guiados ao centro histórico de Roma: Palácio Pamphili
Foto da embaixada brasileira em Roma, Piazza Navona - 
o nosso consulado fica atrás da embaixada!

1) Endereços de consulados brasileiros por onde for passar. 

Leve uma lista dos endereços e telefones dos consulados brasileiros dos países pelos quais vai passar.
Qualquer coisa que aconteça com você do ponto de vista burocrático durante a viagem, o consulado vai ser o seu parceiro!

O consulado brasileiro de Roma fica na Piazza di Pasquino, 8, 00186 Roma, Itália, e o telefone é +39 06 688 9661. O consulado fica aberto ao público de segundas à sextas, das 08.30h às 11h.

2) Xerox de documentos e cartões

Partindo do princípio que você já controlou se seu passaporte tem a validade solicitada pelo país que vai visitar, seguem algumas sugestões para proteger seus documentos.

Ande com um xerox do seu passaporte, quando sair do hotel. Deixe os documentos originais no quarto e em cofre, se for possível.
Mantenha também cópias de documentos e cartões de crédito no hotel.

Quanto à dicas de segurança, no que tange Roma, leia o post que fiz com amor pra você: Segurança em Roma http://guiaderoma.blogspot.de/2014/08/seguranca-em-roma.html.

Imagem ilustrativa de passaporte
Ande na rua somente com cópias do teu passaporte!

O próprio site do Itamaraty há recomendações quanto à segurança em Roma: http://cgroma.itamaraty.gov.br/pt-br/News.xml.

3) Seguro de extravio de bagagem, seguro de saúde para viagem

Faça sim um seguro de saúde e extravio de bagagem. O preço destas coisas não é nada em relação à tranquilidade que elas vão te dar (caso você precise ou não do seguro!).

4) Informações sobre como bloquear seu cartão de crédito

Em primeiro lugar, se o cartão for novo, ou se for utilizá-lo pela primeira vez no exterior, certifique-se que ele foi desbloqueado e está apto para ser utilizado: a  maior parte dos cartões vêm bloqueada para o exterior para a sua segurança.

É bom ter todas as informações para poder bloquear o seu cartão o mais rápido possível.
Peça os contatos ao teu gerente de banco ou olhe no contrato antes de viajar, pois os links aqui abaixo podem mudar com o tempo!

Aqui, que o VISA diz sobre isso: https://www.visa.com.br/site/sobre/perdeu-seu-cartao.
As informações da Mastercard: http://www.mastercard.com/br/consumidores/servicos-emergencia.html.
As informações para o American Express Global Travel Card: https://www.americanexpress.com/brazil/personal/travel/prepaid-travel-card/Perguntas-Frequentes.shtml.
O que o site da Diners diz: http://www.diners.com.br/atendimento/.

Atenção! Aqui na Itália os cartões mais aceitos são Visa e Mastercard!

4) Roupas e clima

O clima no mundo tem estado muito atípico. Por exemplo aqui em Roma, o último verão (2014) foi extremamente chuvoso, e isso NUNCA acontece. O inverno de 2014-2015 tem sido extremamente frio; isso também é muito estranho.

Em todo o caso..... é sempre bom ter uma ideia geral do que acontece na tua destinação e vários sites oferecem um panorama do clima dos lugares que você vai visitar: leia antes de fazer as malas! Se vier à Roma, as dicas de clima estão aqui: http://guiaderoma.blogspot.de/2010/02/clima-de-roma.html.

5) Planejar com equilíbrio

Dê uma olhada nos blogs que falam da sua destinação, pois seria muito chato voltar pra casa e descobrir que não viu coisas que te interessam e que estavam "bem ali do lado do seu hotel".

Aconselho uma lista balanceada de coisas para ver, mas que não sobrecarregue o teu programa. Alterne visitas à objetivos precisos com pausas para conhecer zonas que não estavam na sua lista, mas que voce descobre quando chega lá.

Esse é o primeiro post de 2015, Feliz Ano Novo e Boas Viagens!