terça-feira, 13 de setembro de 2016

Mitos e realidade sobre conhecer Roma

Não saberia bem dizer quando é que o Coliseu e o Vaticano ficaram famosos no mundo... imagino a partir dos anos '50-'60 com filmes americanos que foram feitos aqui e com as viagens internacionais que começaram a se tornar mais frequentes em ambientes de negócios ou de pessoas que podiam pagar este  tipo de viagem.

interior do Coliseu
Interior do Coliseu, programão para a primeira visita à Roma

Sem dúvida, chegar em Roma sem saber nada (ou muito pouco) da sua história deve ter sido uma experiência muito impactante, em iguais proporções ao seu maior monumento: o Coliseu.

Foro Traiano
 Foro de Traiano

Este monumento antigo tem capacidade estimada para entre 50.000 e 75.000 pessoas e para um viajante dos anos '50-'60-'70 deve ter sido realmente uma impressão brutal que eventualmente fazia com que estas pessoas voltassem pra casa extremamente impressionados pelas dimensões "colossais" deste monumento.

Teatro Marcello
Não confunda o Teatro Marcello com o Coliseu ;)

Se você pegar qualquer imagem na internet ou vir o mapa que está "pregado" no lado de fora do Foro Romano com a imagem da extensão do Império Romano do IV século, não pode não imaginar que se aqui era a capital deste império "mundial" que ditou regras, usos e costumes por 500 anos, famoso por construir edifícios gigantescos e aquedutos, não é matematicamente possível que tenha  somente o Coliseu para ser visto em Roma.

Capitólio de Óstia Antiga
O Capitólio na antiga cidade de Óstia

O período imperial teve seu ápice com uma capital que contava um milhão de habitantes; de onde vinha o grão para alimentar todo este povo? O mármore para revestir e adornar todos os palácios e casas de senadores e nobres? Quantos templos deveriam existir para pedir clemência e proteção e agradecer aos deuses? Onde enterravam-se os mortos? Estas são algumas perguntas que são respondidas com vários sítios arqueológicos que hoje são visitáveis, mas a maioria é extremamente desconhecida pelo grande público que vem à Roma, que vê o Coliseu e acredita ter visto Roma.

Teatro de Óstia Antiga
O antigo e maravilhoso teatro de Óstia!

Com a queda do Império Romano, em 476 d.C., aconteceu o fenômeno do "encastelamento", formação de burgos, ascensão e afirmação da cultura bizantina  que durou até o famoso ano de 1453, a queda de Constantinópoli. Aí estão mais mil anos de construções, edificações de igrejas maravilhosas, torres, burgos, castelos e monastérios.

Porta Settimiana

Com a descoberta do "Novo mundo", a nossa Roma já estava mais do que consolidada como "novo império" e recebe um novo impulso para reformar igrejas e construir novas, com o papa que abria estradas, construía hospitais (isso já desde à Alta Idade Média) e uma vasta nobreza e clero que moravam em palácios fantásticos, decorados luxuosamente.
Abadia beneditina nos arredores de Roma, Farfa

Afrescos do monastério medieval beneditino de Subiaco
 Monastério Beneditino "Santo Speco",  Subiaco

Arquitetura do monastério beneditino de Subiaco
 Monastério Beneditino "Santo Speco",  Subiaco

Isso, para não falar do Renascimento tardio romano e do Barroco, iniciando pela primeira igreja jesuíta construída, a Igreja de Jesus, até à Fontana di Trevi, última obra monumental desta saga que tem 2800 anos e se chama Roma.

Bernini, o "Êxtase de Santa Teresa"
O Êxtase de Santa Teresa, na igreja de Santa Maria della Vittoria

Igreja de Jesus, a primeira construção dos jesuítas

Conhecer Roma como turista é saber reconhecer as fases principais desde à fundação da cidade no alto do Palatino no VIII antes de Cristo, passando pelo pelo Período Imperial (pois o Republicano nos deixou muito pouca coisa, por uma série de razões), Idade Média, Renascimento e Barroco, grosso modo, e para os mais audázes, visitar o bairro criado pelo Mussolini, a EUR.

Isso para não falar dos etruscos, que "ensinaram" aos romanos praticamente tudo o que nós apreciamos nos romanos!!!

Necrópole de Cerveteri
Necrópole Etrusca de Cerveteri

Eu, saindo de uma tumba da Necrópole Etrusca de Cerveteri
 Eu, saindo de uma tumba na Necrópole Etrusca de Cerveteri

Tem gente que vem à Roma e vê o Coliseu e Vaticano e diz que conhece Roma; tem gente que volta 2, 3, 4, 5 vezes para conhecer Roma.
Garanta a sua viagem na Itália com guia em português particular da mais alta qualidade; não hesite em escrever para Guia Brasileira em Roma para pedir seu orçamento.

2 comentários:

  1. Patrícia, como sempre gosto muito de ler seus posts e devo dizer que já voltei uma vez a Roma e tornarei quantas puder, para conhecer um pouco dessa cidade fantástica. Com seu conhecimento fica melhor ainda. Grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada,Maria, pelos comentários sempre tão gentis!

      Excluir