sábado, 22 de abril de 2017

2770° Aniversário de Roma - parabéns, Amore Mio!

O Natal de Roma (aniversário de Roma)


Hoje vou contar como foram as animadíssimas comemorações do Aniversáriod e Roma em 2017.

Visitar Roma é chegar mais perto da nossa própria cultura, pois Roma é o berço da nossa civilização e da nossa língua, é entrar em contato com uma história apaixonante, preenchida por beleza natural com “B” maiúsculo e beleza criada pelo Homem.

Eu, turistando no Circo Máximo dia 21.04.2017 com o Gruppo Storico Romano 
Gruppo Storico Romano no Circo Máximo, 21.04.2017

No período da sua fundação, não creio que toda esta beleza já se encontrasse aqui: as colinas povoadas na Idade do Ferro às margens do Tibre que deram origem à Roma encontravam-se circundadas por largas extensões de terra pantanosa e com malária. Não deve ter sido um panorama idílico. Populações complexas como os Etruscos, Gregos e Fenícios, navegavam o Mediterrâneo como se fosse um lago, enquanto o que viria a ser o povo romano morava em cabanas de pau-a-pique de forma oval e se vestiam com pele de animais.

Foro ROmano, Templo de Saturno e igreja dos Santos Luca e Martina

Passear no Palatino, no Foro, entrar no Coliseu e visitar os Museus Capitolinos (para ficar em uma área bem delimitada, perto da fundação da cidade) é quase uma experiência alucinante, pois nos deparamos com urbanística, esculturas, arquiteturas, engenharia, direito, medicina, economia e fatos vividos pelo homem num arco de tempo que é amplo demais para quem vive no presente sem se colocar muitas perguntas. Isso sem falar do momento em que o mundo foi dormir pagão e acordou cristão... A partir deste momento muitos edifícios de culto serão destruídos, palácios e casas serão re-utilizadas para a construção de igrejas (veja, por exemplo, a Basílica de Santa Cruz: https://guiaderoma.blogspot.it/2017/04/a-basilica-de-santa-cruz-em-jerusalem.html), rendendo à maior parte dos edifícios que vemos hoje uma história milenar e por muitos ângulos, misteriosa. 

Grupo Storico Romano, roupas típicas da antiguidade
   Gruppo Storico Romano no Circo Máximo, 21.04.2017
A meu ver, os resultados de uma viagem à Roma podem ser, entre muitos outros: entender dinâmicas da nossa própria História, ver aumentada a sensibilidade para materiais nobres de construção (o mármore, sobretudo) e cores, aprender o abc da iconografia cristã e descobrir uma culinária extremamente refinada. 

Cavalos na frente do Circo Máximo - demonstração de adestramento

Vir à Roma abre um espaço dentro de nós que é um prazer conquistar ou re-conquistar. Sejam benvindos à Roma, ela está de braços abertos há 2770 anos.

Obrigada à Christina, Laura, Ornella, Simona, Luisa, Suzan, Claudio, Rudi e todo o mundo do turismo que me acompanhou e acompanha nesta caminhada.

Basilica de Santa Sabina

sexta-feira, 21 de abril de 2017

A basílica de Santa Cruz em Jerusalém



A basílica de Santa Cruz em Jerusalém em Roma


A basílica de Santa Cruz em Jerusalém


A Baílica de Santa Cruz em Jerusalém é muito importante por várias razões: suas paredes são antiquíssimas, de uma antiga mansão do IV século d.C. que pertenceu à família do Imperador Constantino. Além disso, aqui são guardadas as relíquias da Santa Cruz (ou Vera Cruz), a cruz com a qual Jesus foi crucificado no Monte Calvário, que segundo a tradição foi encontrada e trazida pela Santa Helena, mãe do imperador.

A basílica de Santa Cruz em Jerusalém em Roma

Santa Cruz em Jerusalém é uma das “Sete Igrejas” do percurso de peregrinagem criado por São Filippo Neri no século XVI para opor-se ao Carnaval (“festa pagã”). O santo foi um caro personagem florentino que morou aqui e é muito amado em Roma (apelidado “Pippo Bom”); é o sacerdote inspirador de um oratório que se transformou em congregação pouco após à sua morte.

A basílica de Santa Cruz em Jerusalém em Roma

Arquitetura e obras de arte da igreja


A linda fachada nos lembra imediatamente Borromini, mas é bem posterior a este arquiteto, foi  desenhada pela dupla Passalacqua e Gregorini na metade do século XVIII. O pórtico é o mais bonito deste período, quando Roma já não era mais um “canteiro de obras” como tinha sido no passado. Sua forma é única, pois oval, um unicum no seu gênero!

A basílica de Santa Cruz em Jerusalém em Roma

A nave central também é especial: além do pavimento cosmatesco (restaurado nos anos '30 mas bem irregular e “original” nas naves laterais), a imagem do teto da nave central não é um afresco, mas uma tela, com o tema da “Helena recebida nos Céus”, de Corrado Jarquinto.

A basílica de Santa Cruz em Jerusalém em Roma

A ábside tem um afresco do século XV dividido em duas partes: há uma amêndoa com o Cristo dando a benção e embaixo foi representada a tradição na qual vê Santa Helena em Jersulém procurando e encontrando a Vera Cruz. O afresco é de Antoniazzo Romano (artista que já foi mencionado no blog quando falamos de São Pedro em Montório) ou de Melozzo da Forlì. Seja como for, esta dúvida nos mostra o quanto ele é precioso.

A basílica de Santa Cruz em Jerusalém em Roma

O baldaquino é talvez o meu preferido, com muitas desculpas ao amado Arnolfo (de Cambio) pelas maravilhas góticas que construiu nas igrejas de SantaCecília e São Paulo Fora dos Muros, por exemplo, mas as suas colunas de mármores Breccia Rosa e Porta Santa e a “alegria” barroca da estrutura superior são de uma simplicidade e elegância que conquistam meu coração, misturando o antigo com o “moderno”!

A basílica de Santa Cruz em Jerusalém em Roma

À direita do altar existe uma pequena cordonata (escadaria com degraus baixos, para ser possível a passagem de cavalos!) que nos leva à Capela de Santa Helena. As paredes são também do antigo palácio do IV século que existia aqui, mas a decoração é renascentista: mosaicos do teto e afrescos. Vemos uma linda escultura antiga (deusa Juno, encontrada em Óstia Antiga) e transformada em Santa Helena e mosaicos provavelmente recalcados sobre mosaicos antigos – o efeito é excelente, pois apesar de não serem os originais do tempo da imperatriz Helena, são realmente maravilhosos.

A basílica de Santa Cruz em Jerusalém

Através do corredor da esquerda do altar, temos acesso à Capela das Relíquias, de arquitetura moderna do século XX. Aqui esiste o famoso reliquiário da Santa Cruz, elegantemente guardados dentro de tecas realizadas pelo famoso Valadier, que também realizou a maravilhosa teca de Santa Maria Maior.

Roma com guia é muito melhor! Para reservar seu passeio com guia particular em português, entre em contato com Guia Brasileira para pedir o orçamento do seu roteiro personalizado!

Planta baixa com indicações sobre o que ver na Basílica de Santa Cruz em Jerusalém


Para compreender Roma são necesessários anos de estudo de arte, arquitetura e arqueologia e outros tantos anos para aprofundar este conhecimento e escrever artigos como este. Escolha uma guia profissional pois ela fará uma grande diferença na sua estadia.
A basílica de Santa Cruz em Jerusalém em Roma

quinta-feira, 13 de abril de 2017

A melhor pizzeria quilo de Trastevere

Pizzeria por quilo em Trastevere


Normalmente citamos três, quatro opções, ou, como no post 11 Restaurantes Top onze opções aos leitores. Neste caso não existe concorrência à Pizzeria por quilo "La Boccaccia" de Trastevere.

Entrada da pizzeria em Trastevere
 
Uma pizza é feita de massa e de alguma coisa em cima ou no meio, certo? Com a grande quantidade de napoletanos e arredores que imigraram à São Paulo, o que conhecemos por massa de pizza é uma um pouquinho mais grossa do que o que come-se aqui.

A melhor pizzeria quilo de Trastevere

Após um primeiro momento de adaptação, você nunca mais vai querer comer uma pizza que pareça pão - às vezes poderá ter vontade de comer uma "napoletana" ou "pugliese", mas uma vez que você tiver saboreado a famosa pizza romana, famosa em toda a Itália mesmo, ela se transformará em sinônimo de pizza!

A melhor pizzeria quilo de Trastevere
 

A Massa da pizzeria La Boccaccia


A massa é composta eclusivamente por água, farinha e azeite extra-virgem - eles gostam de deixar claro que não são utilizados produtos de origem animal na massa, que a tornaria a massa "pesada" e de difícil digestão.

A melhor pizzeria quilo de Trastevere


"La Boccaccia" é, sem sombra de dúvida, a melhor pizzeria que exista em Trastevere, pois ela não é grossa demais, nem fina demais, mesmo que tenda a ser considerada "fina" e crocante; e com a massa mais fina, saboreamos melhor as verduras, queijo, molho de tomate que a compõem!

A melhor pizzeria quilo de Trastevere

Os sabores da La Boccacia


Em matéria de sabores, nunca vi tanta criatividade antes, ouve lá: ricota com abóbora - uma delícia; margherita, a simples pizza com molho de tomate e mozzarella - aqui ela é perfeita!

Funghi e stracchino e Calabrese

Depois temos abobrinha sem queijo, espinafre com stracchino (parecido com o requeijão, mas melhor); atum, molho de tomate, azeitona e magericão (sem queijo);beringela com tomate em quadradinhos e mozzarella, fior di zucca (a flor da abobrinha daqui, coisa muito amada pelos romanos) com mozzarella, abobrinha e pesto... e para quem come carne os clássicos presunto crú e mozzarella, linguiças com brócolis e stracchino, e por aí vai.

Bebidas não -alcoólicas de nacionalidade italiana

Últimos três conselhos: não deixe de experimentar as cervejas italianas que você vai encontrar na geladeira. Se quiser uma mais leve, experimente a MENABREA, do norte da Itália ou a Ichnusa, da Sardenha!

Pizza com mozzarella, presunto crú, mangericão e abobrinha

Se não for das cervejas, esqueça tudo o que já experimentou em matéria de refrigerantes e experimente o "Chin8" ou uma "Aranciata amara", um refrigerante de laranjas amargas, destas que você vê espalhadas pela cidade ;)

Os molhos de pimenta verde e vermelha são feitos pela Nayla, que é a filha do Massimo, o proprietário, e são deliciosos para quem gosta de algum tempero a mais na pizza.

Eu e Nayla, filha do proprietario da melhor pizzeria de Trastevere

Este é o lugar ideal, é onde faço uma pausa estratégica entre um passeio e outro pela cidade. E Bom Apetite!
 
Saiba mais sobre Trastevere aqui:
https://guiaderoma.blogspot.it/2012/01/alma-de-trastevere.html
Visite a Basílica da Santa Cecília, que fica em Trastevere: https://guiaderoma.blogspot.it/2015/12/santa-cecilia-em-trastevere.html
A igreja construída sobre a casa da família de São Bento, que também fica em Trastevere: https://guiaderoma.blogspot.it/2015/12/igreja-sao-bento-in-piscinula.html  
Ou os famosos afrescos  de Raffaello, da Villa Farnesina: https://guiaderoma.blogspot.it/2013/07/villa-farnesina-afrescos.html
E não perca o melhor sorvete de Trastevere, na Mary! https://guiaderoma.blogspot.it/2016/01/sorveteria-em-roma-mary-de-caravaggio.html

Endereço:
Via di Santa Dorotea, 2,
Horário de abertura: 10h - 00:30h

Para fazer um tour na Itália com guia em português não hesite em escrever para Guia Brasileira para pedir seu orçamento.

domingo, 9 de abril de 2017

Assis de São Francisco

A Assis de São Francisco com guia em português


Retornar à Assis para percorrer os passos de São Francisco é garantia de ter um dia inesquecível.

A Assis de São Francisco com guia em português

Visitar os lugares onde São Francisco viveu, meditou e construiu, constituem o intinerário que chamamos “Lugares Franciscanos” e fecha com chave de ouro o programa básico com a basílica de Santa Clara, casa do santo e a basílica de São Francisco de Assis, com os afrescos de Giotto, Pietro Lorenzetti e Simone Martini.

A Assis de São Francisco com guia em português


Para compreender as cidades italianas e seu patrimônio são necesessários anos de estudo de arte, arquitetura e arqueologia e outros tantos anos para aprofundar este conhecimento e escrever artigos como este. Escolha uma guia profissional pois ela fará uma grande diferença na sua estadia.


Fiéis normalmente ficam extremamente emocionados; não fiéis deixam-se levar por uma confortável e envolvente sensação de Paz que paira no ar de Assis 365 dias por ano. Nesta cidade aconteceu o fato de um Homem extraordinário (e uma mulher, Chiara!) seguir os passos de um outro homem extraordinário chamado Jesus, num passado que nem está tão longe do nosso.

A Assis de São Francisco com guia em português

Alguma coisa aconteceu para que o soldado rico, filho do comerciante de tecidos, chocasse a inteira sociedade, rejeitando conforto e bens materiais para se concentrar plenamente em viver e refletir sobre o amor incondicional descrito no evangelho; não sabemos qual foi a sua motivação, mas as suas ações têm sido inspiradoras há mais de setecentos anos.

A Assis de São Francisco com guia em português

Em quais lugares esteve São Francisco em Assis

A igreja de São Damião é o famoso cenário onde São Francisco de Assis ouviu o crucifixo falar “Vai e conserta a minha casa, que como você vê está em ruínas”. Sucessivamente é onde Santa Chiara viveu como irmã com toda a comunidade que seria chamada de “clarissas” - uma grande mulher, muito à frente do seu tempo. Santa Chiara passou toda a sua vida aqui e adoeceu nos quase últimos vinte anos da sua vida até à morte.

A Assis de São Francisco com guia em português, Viagem à Assis

A Assis de São Francisco com guia em português, Viagem à Assis

O Êremo é o lugar onde São Francisco meditava com seus irmãos na natureza. Vemos o bosque e as pequenas cavidades cavadas na rocha calcárea onde os monges meditavam, o leccio (uma árvore parecida com o carvalho) que dizem existir desde os tempos de São Francisco.

Com o tempo, como no caso de São Bento, foi construído um monastério e uma pequena igreja dedicada à Santa Madalena.

A Assis de São Francisco com guia em português

A Assis de São Francisco com guia em português

A Porciúncola no interior da basílica de Santa Maria dos Anjos é uma emoção à parte... os monges beneditinos do Monte Subásio doaram a primeira porção de terra a São Francisco no meio do vale e aos pés de Assis, com a igreja de Santa Maria dos Anjos, do VI século, com dimensões extremamente reduzidas e que serviu como sede dos franciscanos no início. Abandonada e precisando de restauro, foi a terceira igreja restaurada por São Francisco.

Assis de São Francisco, Viagem à Assis

Entre os séculos XVI e XVII a igreja foi englobada na grandiosa construção pela Basílica de Santa Maria dos Anjos que vemos hoje.

Leia mais sobre Assis:

Uma paixão chamada Assis - Paixão Roma encontra Paixão Assis 

Para saber mais sobre o passeio básico com guia em português de Assis, leia este post: https://guiaderoma.blogspot.it/2014/12/uma-paixao-chamada-assis.html

Para fazer um tour na Itália com guia em português não hesite em escrever para Guia Brasileira em Roma para pedir seu orçamento.

Paz e Bem, como dizem os franciscanos... e bom Domingo de Ramos a todos!

Obrigada à Mariana @vibeferias no Instagram pelas lindas fotos do passeio com a sua família!

Bibliografia: "Frate Francesco", de G. Giovanni Merlo



A Assis de São Francisco com guia em português


A Assis de São Francisco com guia em português

A Assis de São Francisco com guia em português, Viagem à Assis

quinta-feira, 6 de abril de 2017

Docerias em Trastevere

Docerias em Trastevere


Em ritmo de doce ressurreição de Cristo e Primavera, achei que era uma boa hora para falar de doceiras de Trastevere: doceiras super-especiais do bairro onde moro e a coisa melhor é que elas quase não são concorrentes entre si, pois cada uma há uma especialidade!


 Ovos de Páscoa em ROma

Chocolateria tradicional

Começo com o núcleo da vida de quem ama doces: o chocolate puro, que é onde comprarei meus ovos de Páscoa: a Pasticceria Valzani na Via del Moro, 37 a/b. Entrar neste lugar tem sabor de tradição e ingredientes genuínos que são feitos com receitas deliciosas e antigas, desde os anos '20. 


Docerias em Trastevere, Roma

Entramos e somos envolvidos por um aroma forte de cacao. Atrás do balcão vemos o laboratório em plena produção, que nos faz sentir perto do coração deste néctar que só os chocólatras sabem o que significa! Famoso aqui é a torta austríaca Sacher, de chocolate com geléia de albiccoca e o famoso “Maritozzo”, que parece um pão de leite de grandes dimensões, mas é feito com farinha e mel e come-se com uma montanha de chantilly no meio - típico aqui do Lácio no café da manhã... ou travessuras de noitadas trasteverinas.

Maritozzo, pão romano

Doces tradicionais romanos

Pensando em aniversários, vou falar de uma das melhores tortas que já comi na vida. Vem da Pasticceria Trastevere, na Via Natale del Grande, 49-50, fundada há mais de 30 anos. A torta é de ricota e visciole, que para explicar facilmente, digo que é uma “prima da cereja”, cuja característica é ser levemente ácida. 


Docerias em Trastevere, Roma

Você nunca vai encontrar a torta pronta para comprar: tem que encomedar. Faz uma mistura divina com a ricota feita aqui, que por sua vez não tem nada a ver com a ricota do Brasil, pois é suave e macia, chegando quase a ter uma consistência de “mousse”.


Docerias em Trastevere, Roma

Nesta doceria vale à pena também experimentar o "Mont Blanc", em forma de torta ou petit four, que tem como base uma massa de castanha, acúcar e rum sobre merengue e coberto de chantilly - eu, que sou chocólatra, isto é, tenho outros gostos, adoro.


Docerias em Trastevere, Roma

Uma outra doceria de família tradicionalíssima aqui de Trastevere é a “Checco er Carretiere”. Hoje em dia a família também possui um restaurante e um bar.

Docerias em Trastevere, Roma

Sorvete em Doceria


O sorvete é dos melhores aqui da zona, experimentem tudo e, por curiosidade o “Pinoli”; este ingrediente é caro e por isso muitas vezes o sorvete feito é “falsificado”. Além da famosa e já mencionada anteriormente, Sacher, fantásticos são os profiteroles e os petit fours com frutas. Via Benedetta, 10.

Nenhuma das docerias que são mencionadas aqui são cenográficas, mas os produtos são divinos. Seria uma pena passar por Trastevere sem experimentar nenhum destes maravilhosos doces!